sexta-feira, 27 de agosto de 2021

Coisas nesta Almada

Promessas dos candidatos a autarcas do PCP.
Cuidado! 
Não esqueçamos o que fizeram no passado e como deixaram Almada e o concelho ao fim de 40 anos com a arrogância e prepotência do seu trabalho, honestidade e competência.
Sempre com uma competência acima de todas as críticas construtivas dos almadenses e da população residente. 


Depois de o PCP ter estado à frente do município durante 40 anos mas de costas para o desenvolvimento do concelho e da cidade de Almada, é preciso não haver vergonha para os seus candidatos   afixarem agora  em campanha de propaganda autárquica, cartazes ou  painéis publicitários como este, prometendo obras, Popularmente dir-se-á ."é preciso ter uma grande lata"!
A candidata do PCP à Câmara Municipal até disse que " pretende lutar no sentido de retirar o metro de superfície do centro de Almada para que possa circular debaixo de terra", 

Quem o pôs a circular à superfície e defendeu sempre esta opção não foram os autarcas do PCP? 
Já se esqueceram?
- Foram os autarcas do PCP liderados pela "grande timoneira" do Município Almadense, da Margem Sul e das suas populações, Maria Emília de Sousa.

A Câmara Municipal de Almada/os autarcas do PCP, justificavam então e assim a implantação do metro à superfície:
"Porque é um transporte ligeiro de inserção e requalificação urbana. Porque a análise de viabilidade económica que equaciona o número de passageiros e o traçado define esta opção como a decisão  acertada. Além de que a análise de experiências de metros de superfície em cidades com características idênticas a Almada aponta igualmente  esta como a melhor opção".

A mudança agora de opinião pode-se justificar com aquela sábia expressão de homenagem aos burros, que algumas pessoas usam para revelarem a sua "douta sabedoria" : "Só os burros é que não mudam de opinião".
Não deixa contudo de ser uma traição à "grande timoneira", justificada porque para certa gente que está na política a ética nos seus actos e decisões, bem como a defesa do interesse público são o que menos lhes interessa

Disse também a actual candidata querer "acabar com as barracas",  " resolver os problemas da habitação e lançar medidas de apoio a idosos, famílias e crianças". ....lindo! 
Foi sempre com  retóricas como esta que foram conseguindo os votos de cidadãos mais carentes e vulneráveis.
Veja-se o número de barracas que floresceram à entrada da Costa da Caparica nas designadas "terras da Costa" durante a gerência do PCP no município.

Durante os anos que antecederam a implantação  do comboio que designam por MST (Metro Sul do Tejo) e mesmo durante a obras, nos designados Fórum MST e em Assembleias Municipais, muitos munícipes foram alertando a Presidente do Município, Vereadores e outros autarcas, também dos partidos da oposição, para os graves erros que estavam e iriam ser cometidos na mobilidade e no espaço público dentro de  Almada e no golpe de morte na vida social e na actividade comercial no centro de Almada e não só, com  consequências muito negativas na qualidade de vida e bem-estar das pessoas.
Os então autarcas camarários, por falta de qualidades pessoais e notória carência de humildade para avaliarem os avisos, menosprezaram tudo e todos. Eles é que estavam certos. Com a sua arrogância política, o seu desconhecimento ou desinteresse do que é a boa política para servir as populações e o seu autoritarismo básico, rejeitaram avisos e críticas construtivas de almadenses e residentes.

- Criaram ridículas zonas pedonais  onde o comboio tem prioridade sobre as pessoas sem haver semáforos nem passadeiras para peões.
- Destruíram o centro de Almada e as principais avenidas, dividindo Almada ao meio.
- Fecharam ruas ao trânsito de veículos, que posteriormente tiveram de abrir, algumas sem piso adequado para veículos.
- Obrigaram automobilistas a fazer grandes percursos para acederem a uma rua que estava ali ao lado.
- Estreitaram faixas de rodagem, criando condições para frequentes engarrafamentos de trânsito e agravar  a deslocação de viaturas dos bombeiros em emergência.
- Limitaram drasticamente os estacionamentos e criaram uma empresa para multar os automobilistas "mal" estacionados.
- Obrigaram os residentes ao longo das linhas do comboio a viver e dormir em permanência 24/24  horas com o insuportável ruído ferroviário e trepidação dos edifícios, cujas consequências na saúde mental e não só, só a médio e longo prazo serão notórias ou não se chegarão sequer a conhecer por falta de correlação causa/efeito .
- Obrigaram com o ruído do comboio e as piores condições de vida criadas no centro de Almada, muitas pessoas e famílias a deixarem a cidade.
- Ao fim de 14 anos a circular (iniciou em 30/04/2007) o número de passageiros transportados anualmente pelo comboio MST está em pouco mais de 50% dos 28 milhões anunciados pelos "peritos", Câmara Municipal, Maria Emília Neto de Sousa e seus acólitos. O Estado transfere anualmente para a Concessionária MTS (Metro Transportes do Sul)  alguns milhões de euros dos impostos pagos pelos contribuintes, como compensação de aquele número "previsto" ainda não ter sido atingido. Dinheiro este que muita falta faz na Saúde e na Educação.
- Além destes milhões que o Estado paga à Concessionária para a ressarcir, os municípios de Almada e Seixal de acordo com o Plano de Comparticipações para a 1ª Fase da Rede do MST vêm pagando anualmente ao Estado desde 2003 montantes crescentes até 2013, que de 2014 até 2029 são fixos, respectivamente 1.108.987,59 €  e  312.791,37 €. (Fonte: Protocolo para Cooperação Técnica e Financeira entre o Estado/Concedente e os Municípios de Almada e do Seixal para a Concretização da 1ª Fase do MST, celebrado em 30/07/2002 )
- Levaram com o seu progressismo tolo, muitas mesmo muitas lojas a fecharem e muita gente a ficar sem emprego e trabalho.
- Almada ficou sem vida urbana, sem alegria e com uma população cada vez mais mais idosa, porque os mais novos  procuraram outros locais para residir longe deste desolador quadro.
-Votaram ao abandono a Costa da Caparica não só como cidade mas também como a grande e melhor praia dos arredores de Lisboa e da Margem Sul.
As potencialidade turísticas de Almada ter o monumento a Cristo Rei no Pragal  nunca foram aproveitadas, a ponto de os turistas que vêm de Lisboa em autocarros e viaturas visitar o monumento nem sequer vistam Almada e os seus miradouros para Lisboa (Jardim do Castelo e Boca do Vento)
- Coincidindo com a implantação - obras e início da circulação do MST -  no principal eixo viário de Almada, entre 2001 e 2011 a população residente nas então freguesias de Almada e Cacilhas caiu respectivamente de 19.513 para 16.586 (15,01%)  e de 6.970 para 6017 (13,67% ), continuando a cair  até ao presente no somatório das 4 freguesias que constituem a actual União  Freguesias com Cova da Piedade e Pragal. 
- Com a gestão do PCP as 4 freguesias urbanas da União vieram sempre a perder residentes o que revela que os  autarcas com a sua criatividade de ditos progressistas e de progresso nunca foram capazes de criar condições para fixar e atrair pessoas.

É este o quadro herdado  e o futuro consequente da gestão dos autarcas do PCP com que premiaram Almada, quando referindo-se ao seu designado MST diziam:
- " Almada a um metro do futuro "
- " O MST constitui um excelente instrumento de valorização do espaço público, do ambiente e da qualidade de vida das populações ".
- " O comércio em Almada ficará beneficiado (com o MST). Prevê-se que o Metro transporte cerca de 28 milhões de passageiros por ano. Este número traduz.se em milhares de pessoas (cerca de 80.000 diziam) a passar, todos os dias, pelas ruas do concelho. Com a requalificação urbana que se irá  operar em simultâneo, haverá mais espaço para os peões e mais estacionamento rotativo. Estes factores vão criar condições para potenciar o comércio local."
Pergunta-se :Que requalificação urbana?
Os estragos infelizmente são notoriamente visíveis.
Foram anos de música de embalar.....

Eis um folheto exemplar da propaganda do tempo de meter à força na cabeça dos almadenses e da população o MST daqueles autarcas. Uma pequena amostra da mentalização então em curso e usada pelos autarcas do PCP.
Almada Centro  Shopping a Céu Aberto
Pág 1 e 4
Pág 2 e 3


Todos nós, os que assistimos a esse tempo de delírio patético daqueles que impuseram ditatorialmente o combóio à população e sobrevivemos até à data, conhecemos a triste realidade em que Almada se encontra, fruto dos devaneios mentais daquela gente sem sentido de servir  com dignidade a população, as pessoas  e o concelho.

Virem agora com paínéis de propaganda de rua, prometer e anunciar obras remendeiras e demagogas  cheira a falta de sentido ético e falsidade.
Assim não! Obrigado.

"É preciso ter uma GRANDE LATA!"

sexta-feira, 20 de agosto de 2021

Coisas de "Uma Almada"

Encontrada  explicação para o enigma da proliferação, existência e persistência das ervas nos passeios, espaços públicos e canteiros de árvores nesta Almada, como nunca visto. 
O PS apostou em tornar Almada Mais Verde..."VÊ-SE A DIFERENÇA"... "Almada está mais verde" sem agravamento de custos, "sente-se a diferença na qualidade de vida".


Painel promocional do PS junto ao Mercado Municipal de Almada
(o destaque a verde  é meu)





São 5 fotografias de hoje, que mostram os efeitos do objectivo  Almada Mais Verde , iguais a tantas outras que se podem captar por Almada e pelo concelho, onde nem os canteiros de árvores escapam à "Onda Verde" municipal, aplicada a esta Almada, de mistura com lixo.
Percebe-se agora também porque as árvores não são podadas nesta Almada e têm crescimento descontrolado: quantos maiores e mais ramos, maior o volume de verde e Almada será mais verde.

sábado, 14 de agosto de 2021

Coisas desta Almada

COMO VAI OU ESTÁ A MINHA ALMADA



Escolheu Almada para viver?
Óptimo!

Uma Almada...onde se vive cada vez melhor!

...realmente é bom viver em Almada


é mesmo bom...



Duas imagens de uma "sala de espera" das urgências do Hospital Garcia de Orta, em Almada.
As outras duas salas, são 2 contentores de reduzida lotação.
Estas duas imagens nada têm a ver com o município, mas não deixam de ser imagens de "uma Almada onde se vive cada vez melhor".
Dirá um "amenizador social": sempre é melhor do que não ter serviço de urgência ou Hospital!





Quatro imagens como exemplo de como se limpa e cuida dos espaços públicos e zonas verdes em Almada.
Com este zelo é muito agradável viver em Almada...porque se vive cada vez melhor!










Numa cidade - Almada - onde se tolera ou permite (?) a vandalização da propriedade privada e espaços públicos.... então vive-se cada vez melhor!
Quando os proprietários são obrigados a limpar e conservar os edifícios, perante o que se observa permanentemente... então é mais uma razão para se viver cada vez melhor em Almada.


e por fim obras que duram...duram ...duram.. (por inactividade) meses e meses a fio!

(Pode-se aumentar as imagens clicando sobre as mesmas)

Foram fotografias captadas entre 31 JULHO e 07 AGOSTO de 2021 em Almada, mas que são também, representativas do que se vê pelo concelho.

Durante o longo período de  gestão de Almada pelo PCP, Almada foi-se degradando, fragilizando, perdendo vida, vivência social e vivências. O espaço público deixou de ser partilhado e vivido pelos almadenses e por quem escolhera Almada para viver.
 Almada vem adquirindo cada vez mais um estatuto de deserto, dormitório ou mesmo de subúrbio, parecendo que está abandonada, onde deixou de ser agradável passear pelas ruas (Almada por força do PCP perdeu as suas avenidas para um inútil e despesista combóio ) tal a vandalização dos edifícios e degradação do espaço público. Chega  a ser um triste espectáculo o que observamos.
A gestão ( durante 40 anos) do PCP não é a única responsável pela situação em que Almada se encontra. PS, PSD e BE, também têm a sua quota parte de responsabilidade, principalmente os dois primeiros, pela acolhedora colaboração que deram ao PCP, esquecendo o seu dever  democrático de serem oposição para defenderem os interesses da população e da cidade.
Para muita gente natural de Almada ou não e aqui residente, em Outubro 2017 surgiu a esperança de que Almada entraria num ciclo de dignificação da Cidade e do concelho. Foi só um sonho. A realidade é aquilo que qualquer pessoa, qualquer almadense - sem lentes partidárias - poderá observar, circulando como peão por ruas e passeios (mal cuidados) do concelho e de Almada. 
Não conheço cidade, vila ou aldeia de Portugal tão sujas e com tanto lixo nas ruas quanto Almada.
Parece que foi dado continuidade ao trabalho do PCP.
Almada e o concelho pelas suas condições naturais e por devido respeito para com as suas gentes, não podem continuar a ser geridos - como o PCP o fez -  por um distanciamento dos autarcas relativamente aos residentes, às pessoas, aos seus interesses colectivos, ao seu bem-estar, ao cuidado pelo espaço público..
Os autarcas são eleitos para servir o interesse público e os munícipes, proporcionando-lhes melhores condições de vida no espaço público. O poder democrático encontra-se nas acções quotidianas ao serviço da comunidade, promovendo o maior bem.

Não basta dizer "escolho uma Almada onde se vive cada vez melhor"
Escolho "uma Almada ou Almada". Afinal qual Almada?
Escolher para quê?
Para viver?
Vive mesmo ou é só propaganda de ocasião?
"uma Almada",  não é a Almada real ou a que as imagens mostram, as quais não são nada agradáveis para os residentes e para os naturais de Almada.

Nasci em Almada e sempre aqui vivi.
Presentemente não escolheria  (com alguma mágoa)  para viver, esta Almada que vejo e observo no dia a dia.  
P.S. : Só espero que não venham com a cassete usada pelos obstinados e intrépidos paladinos do PCP (mesmo não sendo naturais de Almada) quando ouviam críticas dos almadenses à sua arrogante gestão:
"Se não estás bem muda-te"