sexta-feira, 10 de agosto de 2007

Coisas de Almada e de Gente Que Viveu e Vive Almada

O Externato Frei Luís de Sousa, “O Frei” para os alunos, situado na Praça do MFA (Praça da Renovação) é em Almada uma referência e um símbolo da cidade. “O Externato Frei Luís de Sousa, construído, propositadamente, pelo Patriarcado de Lisboa, segundo os métodos da moderna pedagogia, está empenhado em ser o melhor colaborador dos pais na instrução e educação de seus filhos. Aqui encontram os alunos do Ensino Primário e Liceal ambiente propício a esta finalidade.

Neste Estabelecimento de Ensino, procura dar-se aos educandos a cultura necessária correspondente às exigências dos programas oficiais e ainda aquela formação de carácter que os levará a desempenhar, com dignidade, a função social que lhes está reservada na vida. Sendo as virtudes humanas o fundamento das virtudes cristãs, pretende o Externato proporcionar aos alunos um ambiente de verdade e sã alegria.” (do folheto editado pelo Externato, no seu início, com as Condições de Admissão e Preçário).

 “O Frei” actualmente pertence à Diocese de Setúbal, estando construído no local onde se realizou durante alguns anos a Feira de Diversões, por altura das Festas da então Vila de Almada, em honra de S. João Baptista, seu Padroeiro.
O Externato Frei Luís de Sousa tem sido ao longo dos anos local de passagem, de encontro e de partida de muitos jovens que aí iniciaram os estudos, uns pela primária, outros o secundário que lhes deu acesso a estudos superiores. Para lá do ensino em horário diurno, o Externato Frei Luís de Sousa iniciou no final dos anos 60, o ensino liceal nocturno destinado a adultos, cujo êxito se deve ao Director desse Curso, Dr Caldeira Pais, seu iniciador e dinamizador.

Com um corpo docente de qualidade, da primária ao liceu, o Externato Frei Luís de Sousa iniciou a sua actividade em 8 de Outubro de 1956 sob a Direcção do Padre João Cabeçadas, substituído anos mais tarde pelo Cónego Gonçalves Pedro, também Reitor do Seminário de Almada. De entre os Directores recordamos ainda o Padre Jaime, posteriormente Pároco de Almada e o Padre Brito.

 Do corpo docente recordamos aqui alguns elementos que leccionaram no “Frei”: Pe Albino Cleto, actual Bispo de Coimbra (Latim), Dr. António Lobo (História), Profª. Bibiana (Ensino Primário), Dr. Calado (Inglês), Dr. Caldeira Pais (História e Filosofia), Monsieur Etienne Pourtallés (Francês), Prof. Francisco D´Orey (Música), Dr. Francisco Santana (História), Dr. Francisco Taborda (Geografia), Prof. João Afonso (Música), Dr. João Moita (Grego e Latim), Ten. Jonet (Educação Física), Pe Louro (Música e Religião e Moral), Dr. Manuel Formiga (Matemática), Dr. Marcelino Horta (Ciências Naturais e Biologia), Drª Maria Alice ( Português e Francês), Drª Maria da Graça (Matemática), Drª Maria Leonor (Físico-Quimica), Dr. Mário Fernandes (História), Prof. Oleiro (Ensino Primário) Prof. Sequeira (Educação Física), Prof. Silva Marques (Educação Física), Pe Sobral (Religião e Moral), Drª Teresa Dingle (Desenho), Diácono Dr. Viana da Costa (Filosofia).
 Dos funcionários temos presente: Srª Carminda (Contínua), Sr. Caldeira (Porteiro), Sr. David (Porteiro), Sr. João António (Contínuo, posteriormente funcionário da Secretaria), Srª Margarida (Contínua) Sr. Mário Filipe (Contínuo, posteriormente Chefe da Secretaria), Sr. Muller ( O primeiro Porteiro do “Frei”), Sr. Possidónio José (Contínuo, posteriormente Chefe da Secretaria), Sr. Teixeira (Contínuo), Sr. Vitorino (O primeiro Chefe da Secretaria). 
O Externato Frei Luís de Sousa dispunha ainda no seu início de uma Equipa Clínica formada pelo Dr. Catarino e sua Esposa também médica. Viemos a encontrar o Dr. Catarino anos mais tarde num hospital, onde exercia a especialidade de Anestesista.



O Dr. Viana da Costa foi um verdadeiro mestre nas aulas, com um relacionamento inovador para a época com os alunos, dentro e fora da sala de aulas, incentivando-os a enriquecerem os seus conhecimentos culturais na área das ciências humanas. Os alunos cognominaram-no de “O Ginjas”. Sabendo que assim era referido pelos alunos, nunca revelou relutância ou manifestou qualquer animosidade por isso. Hoje todos seus alunos se recordam de “ O Ginjas” com a satisfação de o terem tido como mestre e amigo.
O Cardeal Manuel Cerejeira, então Patriarca de Lisboa, visitou "O Frei" algumas vezes.
O Externato Frei Luís de Sousa, mediante protocolo, deu ainda preparação em curso nocturno, durante alguns anos a pessoal da Marinha Portuguesa (Sargentos e Praças) do Pré-CFOSE, a qual tinha por objectivo habilitar aqueles militares a concorrerem ao CFOSE - Curso de Formação de Oficiais do Serviço Especial.
O autor desta resenha fez o Curso Liceal no “Frei”, tendo posteriormente também leccionado aí, no Curso Nocturno.

4 comentários:

Minda disse...

A "Secretária-geral" do mais recente movimento que anda a agitar a blogosfera, provisoriamente designado por BLOGALMA(da) - Almada na blogosfera, a Alma(da) blogosfera ou blogosfera com Alma(da), foi de férias… não sem antes deixar pronto o relatório PDS. Se queres saber o que é, passa lá pelo escritório (no INFINITO'S) e deixa o teu comentário.
Todas as ideias e sugestões são bem-vindas para que o nosso projecto venha a ser um êxito. A partir de 12 de Setembro iremos juntar todos os contributos e dar início a uma nova etapa.
Obrigada. E até breve.

jorge santos disse...

Felicito por esta informação sobre o Externato Frei Luís de Sousa. Também fui aluno no princípio dos anos 70.
Quanto aos posts é interessante divulgar aspectos e pessoas de Almada.

jorge disse...

Antes de mais, obrigado ao blogueiro, por esta maravilhosa surpresa.O Frei,onde fui aluno desde a sua inauguração tem uma importância enorme nas minhas recordações e na minha formação.Entrei para a 1ª classe e fui até ao 3º ano. Depois sai e voltei para fazer o 5º.
E que bom foi recordar o Prof. Oleiro, o Silva Marques, o Monsieur Portallés, que também dava aulas na Aliance Française,por cima do Central,e que coitado sofria imenso com os nossos disparates, o Caldeira Pais, cujo filho era nosso colega e sofria das raivas que tinhamos ao pai. Coitado.O Formiga, sempre com ar de mau,mas era só fachada.O padre Sobral, com quem mantive amizade depois de adulto, o sr Muller, o Caldeira e o Possidónio, enfim tantos e com tão boas recordações. Mas, e por último, uma homenagem ao melhor Prof que tive no frei.Marcelino Horta, que transformou uma turma de mal comportados em cordeirinhos,tratando-nos sempre com amor e carinho. Fui seu aluno no último ano em que deu aulas no Frei, antes de ir para o Canadá, se não estou em erro
Como é bom recordar.
Jorge Figueiredo (Joca)

pinto disse...

O meu caro amigo Dr. Francisco Santana (História)
está muito bem