sábado, 8 de abril de 2017

Coisas de Almada e de Gente Que Viveu e Vive Almada


Imagem da praia da Costa de Caparica, de finais dos anos 70 princípio anos 80, no trecho entre os banheiros Tarquínio e Paraíso, vendo-se este estabelecimento de banhos  à esquerda na base das Torres Europa e a bola Nívea ao centro direita. Atrás desta ainda se descortina o edifício do "Cuíca".
Como muitos sobreviventes ainda se recordam, (aqueles que viveram e usufruíram as praias da Costa de Caparica, sendo ou não do concelho de Almada) a "bola Nívea" era à época, o "Ponto de Encontro"... bons e maravilhosos tempos para recordar!

sexta-feira, 31 de março de 2017

Coisas de Almada e de Gente Que Viveu Almada

Sucinta apreciação e opinião sobre a obra de Romeu Correia  "O Vagabundo das Mãos de Ouro", escrita por alguém que não era natural de Almada - o dramaturgo Bernardo Santareno, pseudónimo de António Martinho do Rosário.

domingo, 26 de março de 2017

Coisas de Almada e de Gente Que Viveu Almada

Imagens do bilhete postal que Romeu Correia enviou em 1 de Agosto de 1962 ao seu amigo de Cacilhas e Almada, Jaime Feio, transmitindo-lhe a alegria e regozijo sentidos pela apresentação em estreia, na véspera, no Teatro Experimental do Porto pela companhia profissional do Circulo de Cultura Teatral, da sua farsa "O Vagabundo das Mãos de Ouro".
 

segunda-feira, 20 de março de 2017

Coisas de Almada e de Gente Que Viveu e Vive Almada


Início do Ginjal a partir de Cacilhas, vendo-se a antiga estação fluvial e o cais de atracação dos cacilheiros.
O cacilheiro atracado parece ser o "Vouga" ou o "Mouraria".
A fotografia é de Setembro 1979.

sexta-feira, 3 de março de 2017

Coisas de Almada e da Gente Que Viveu e Vive Almada

A antiga Avenida Bento Gonçalves, que ligava o Centro Sul a Almada, num cinzento dia de Dezembro de 1994 quando ainda tinha três faixas de rodagem em cada sentido e era avenida. Presentemente, a residual via do Centro Sul a Almada, tem a meio um inútil canal ferroviário, com as faixas de rodagem reduzidas a duas em cada sentido no correspondente à fotografia. Para norte só existe uma faixa de rodagem em cada sentido.
A fotografia, que mostra um trecho no sentido norte-sul, foi captada do passeio esquerdo junto à Travessa da Ramalhinha.

domingo, 12 de fevereiro de 2017

Gente de Almada, Gente Que Viveu Almada

Arménio Reis, almadense nascido em Cacilhas a 13 de Julho de 1934, faleceu a 5 de Fevereiro de 1997 no Hospital Garcia de Orta.
A SCALA, de que era sócio fundador, homenageou-o um ano depois dedicando-lhe um Número Especial do seu boletim e realizou uma exposição com algumas de suas obras no Forum Romeu Correia de 14 a 21 de Fevereiro de 1998 - " A semana de Arménio Reis".
Passaram 20 anos sobre o falecimento deste amigo.

sábado, 11 de fevereiro de 2017

Coisas de Gente Que Viveu e Vive Almada


Folha usada pelos alunos do Externato Frei Luís de Sousa, nos anos 50-60, para responder às questões colocados pelos professores nas provas  ou pontos escritos, ao longo do ano lectivo.
Para as provas de matemática o papel era quadriculado.
Compravam-se estas folhas com 4 páginas - a face e mais três - por três tostões (trinta centavos do escudo) na cantina/vestiário, onde trabalhava o Sr. Mário Filipe, 

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Coisas de Almada e de Gente Que Viveu e Vive Almada

 
Montagem com os recortes da notícia publicada no Jornal de Almada de 31 de Julho de 1955, sobre a inauguração da nova garagem-sede da Empresa de Transportes  Beira-Rio Lda, na Cova da Piedade.

sábado, 4 de fevereiro de 2017

Coisas de Almada e da Gente Que Viveu e Vive Almada

O antigo complexo de restauração "Barbas" na Costa da Caparica, com o restaurante "Bento" à esquerda na fotografia, em Março de 2007 quando o Polis já avançava pela orla.

domingo, 22 de janeiro de 2017

Coisas de Almada e de Gente Que Viveu e Vive Almada


Esta foto, que circula por aí como "ed. desc." ou "autor desc." foi retirada do  "post" de 23 Setembro de 2009 deste blog, antes de a mesma ter o endereço do blog sobreposto, da qual possuo o slide original de onde a retirei por digitalização.
Ano 1978.

sábado, 21 de janeiro de 2017

Coisas de Almada e de Gente Que Vive Almada

Mudar, mudou, mas para pior. Foi exactamente o que se viu e vê, infelizmente, sem que os responsáveis por isso assumam responsabilidades ou sejam responsabilizados.
Felizmente a Costa da Caparica ainda tem o Sol. Como este paira acima dos homens, os "arquitetos" (da mudança) sem o "c",  não conseguiram mexer-lhe.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Coisas de Almada e de Gente Que Viveu e Vive Almada

Era uma muito conhecida e conceituada casa comercial na Av. António José Gomes, Cova da Piedade, na segunda metade do séc XX.
Ficava  no lado oposto à Escola António José Gomes e um pouco à frente, portanto, à esquerda de quem se dirigia da Cova da Piedade para Cacilhas e imediatamente a seguir ao então existente posto de abastecimento de combustíveis da Sonap, depois Galp.
Ao lado desta casa e propriedade do mesmo, ficava a Ourivesaria e Relojoaria Maia, representante na Cova da Piedade do "afamado relógio" ROAMER.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Gente de Almada, Gente Que Viveu e Vive Almada

Nesta imagem captada em contra luz à entrada do antigo Café Central de Almada pela porta da ex-Av. de D. Afonso Henriques, vemos dois conhecidos jovens que frequentavam o café naqueles idos anos da década de 70. Um deles, o que está de costas, é o Estrela.
O Central tinha muitos clientes e frequentadores. Alguns, de uns e outros, sobressaíam ou tornavam-se mais notados por uma ou outra característica, comportamento, atitudes ou vivências. O Estrela foi um dos frequentadores que muitos dos clientes, principalmente a juventude que por lá estudava ainda se recorda bem.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Coisas de Almada e de Gente Que Viveu e Vive Almada

Uma imagem da praia da Costa da Caparica possivelmente da segunda metade da década de 60, uma vez que já estão construídos os primeiros esporões para a zona norte. Na imagem vê-se o que foi construído frente ao local onde existiu o restaurante "Bento", ainda de pequenas dimensões.
À direita temos na imagem o estabelecimento de banhos Paraíso. Nesta zona da praia ainda não tinha sido construído o paredão.