terça-feira, 29 de janeiro de 2008

Coisas de Almada e da Gente de Almada

Costa de Caparica, início dos anos 50 do Séc XX, Rua dos Pescadores, "o picadeiro", como era conhecida. Esta artéria da então "Praia do Sol" era muito concorrida no Verão e especialmente nos fins de semana, quer de dia quer à noite. À direita na foto vemos o edíficio do antigo Restaurante Floresta, e ao fundo à esquerda o edifício do "Papo-Seco", cuja esplanada se enchia nas tardes e noites de Verão. Tudo se acabou com a democracia e o pseudo desenvolvimento sustentado e retrógrado imposto por uma autarquia decrépita e decadente. A Costa de Caparica perdeu sua magia, sua atracção e encanto junto de almadenses e forasteiros e hoje apresenta-se miseravemente ao país e ao mundo com uma zona balnear desprezada por autoproclamados vanguardistas da Revolução de Abril.

2 comentários:

Anônimo disse...

Tem toda a razão eu que lá passava férias (casa alugada ao ano) na Av. D. Sebastião, que saudades...hoje nem me atrevo a lá ir pois só vontade me dá chorar, chorar e ver toda aquela degradação (hurbanistica e moral) que ali existe, como foi possível trab´nsforma aquilo que era maravilhoso em algo tão horrível, tão mau, tão sem qualidade...cambada de assassinos. Gente mediocre que transfigurou aquele local e n´
os que na ilusão sempre pensamos que num futuro, no século XXI tudo iria ser melhor, desde o trabalho, às relações com as pessoas, o ambiente tudo, mas tudo seria melhor, o futuro, como fomos ingenuos ao crerem tal utopia e agora é este nojo, esta degradação, sinceramente este não é o meu país onde nasci e combati por ele (lá longe, muito longe...)
pobre de nós e dos nossos filhos e netos, pobre gerações vitimas da procaria que lhes vamos deixar...

2008Alentejano disse...

A Costa de Caparica rivalizava na altura com a Figueira da Foz, mas a Costa levava vantagem.
De manhã, esta rua enchia de pessoas a caminho da praia e à tarde e à noite o movimento era soberbo. Quatro meses por ano a Costa de Caparica recebia os "banhistas", muitos deles vindos do Alentejo.