terça-feira, 17 de julho de 2012

Coisas de Almada

É chegado o tempo em que é comum dizermos "há falta" de tempo.
Muitas vezes  passamos pelo tempo sem o viver e depois dizemos que não temos tempo. Uma desculpa, muitas vezes, esfarrapada.
O tempo é padrão para viver e ser vivido na passagem  de um ser vivo por este planeta. Para fazermos ou vivermos o que deveriamos fazer e viver, uma vez inseridos num colectivo a partilhar harmoniosamente com os restantes elementos.
"A falta" de tempo leva a que este blog encerre suas actividades por tempo indeterminado - "sine die".
O futuro o dirá, já que o presente é sempre vivido e construído por um passado que o habita e por um futuro que antecipa.
Material para o blog não faltou, nem falta. Visitantes também foram frequentes.
Daí um nosso agradecimento a todos quantos por aqui passaram e aos amigos que nos forneceram abundante material e informação para postagens.
A estes amigos pedimos desculpa por não termos divulgado  tudo o que nos forneceram ou disponibilizaram, sem qualquer contrapartida, a não ser a sã amizade que sempre partilhámos e uma vivência comum: Almada.
Fica aqui um grande abraço, traduzido nos braços abertos de Cristo Redentor (universal), Monumento Cristo-Rei, Almada, para todos amigos e visitantes, independentemente  de suas opções religiosas ou políticas.

Agradecimento
almaDalmada

3 comentários:

Maria disse...

Lamento este encerramento e aguardo a reabertura.

Sou filha de Almada, onde nasci, estudei e vivi até aos 21 anos. Regresso, menos do que gostaria, para visitar e fotografar os meus sítios, também para os meus filhos e netos conhecerem as minhas origens.

Loures adoptou-me...

Obrigada pelos textos e fotos que publicaram.

Luis Eme disse...

embora Almada não perca a Alma, com esta pausa, nós que passamos por aqui, perdemos os pedaços da história da nossa Terra que aqui são divulgados.

que a pausa seja apenas coisa do Verão...

Daniel Simões disse...

Boa tarde!

Venho por este meio pedir que divulgue em seu blogue o livro "Almada dos Meus Olhos" que está a ser publicado, capítulo por capítulo, num blogue. Caso decida divulgar peço que cole o seguinte texto junto com a imagem em anexo. Grato!

Daniel Simões

O lançamento do livro "Almada dos Meus Olhos - Os últimos Tempos em Portugal", da autoria de Daniel Simões, está a acontecer online, no logue www.almadadosmeusolhos.blogspot.com : vem ser lançado um capítulo de cada vez. Acompanhem! Deixem os vossos comentários!
“Tudo aconteceu nas ruas de Almada, após a passagem do milênio, entre as noites de uma 6ª Feira e de um Sábado. Numa visão fora-da-caixa, fomos levados a passear pelos caminhos do “Vai-de-Roda”, na contínua oscilação entre a poesia, as tradições da Alma Portuguesa e um sentimento underground. Descobrimos uma cidade – o seu comércio, as suas indústrias, os seus estaleiros, as suas associações, a sua juventude, os seus idosos, logo, os próprios almadenses – à mercê dos interesses obscuros das políticas internacionais e das corporações multinacionais, impondo uma sociedade materialista e consumista que dominava quase todo o planeta. Uma viagem entre o microcosmos do autor - e dos personagens que o rodeiam: os filhos do 25 de Abril de 1974 - e o macrocosmos duma sociedade em plena decadência, onde a salvação talvez esteja na verdadeira amizade.”