domingo, 20 de setembro de 2015

Coisas de Almada e de Gente Que Viveu e Vive Almada


"Praia" fluvial no Ginjal em Setembro de 1979.
Estamos em 2015 e após cerca de 40 anos de "Trabalho Honestidade e Competência" de um partido político, na autarquia, dito dos trabalhadores ou que se diz vanguarda (?) dos trabalhadores, todo o Ginjal continua em ruínas tal como conhecemos hoje.
É o culto da miséria, a apologia da pobreza e o atribuir responsabilidades a outros que dá votos entre os mais dependentes e sujeitos à demagogia dos que dizem lutar pelo paraíso e libertação material do homem neste torrão ocidental.

3 comentários:

Nuno Guerreiro disse...

Mas ao menos sabe o porquê de o Ginjal tar assim?!? Tem a noção que aquela zona toda pertence a um empresário Madeirense e que so ele é que pode dar seguimento ao requalificamento da zona?!? O problema é das nossas (fracas) leis. Se isto fosse a serio ter-se ia obrigado o "dono" do Ginjal a requalificar ou perderia as suas terras!!!

Nuno Guerreiro disse...

Ja agora, a empresa é a Tejal https://www.google.pt/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=1&ved=0CB8QFjAAahUKEwiZw_Hj9ZHIAhULvhQKHfJAD6U&url=http%3A%2F%2Fwww.m-almada.pt%2Fngt_server%2Fattachfileu.jsp%3Flook_parentBoui%3D351470556%26att_display%3Dn%26att_download%3Dy&usg=AFQjCNEc_OpI4DCehjqV2JLPygdTIZ-q9g&sig2=VjadSv36MBeSsN4h3DXFwg&cad=rja

Anônimo disse...

Este senhor do blogue tem uma obsessão em dizer mal do partido que lidera a autarquia, cujo mandato, bem ou mal, deriva do voto popular. Agora a câmara tem responsabilidades sobre a propriedade privado; se se fosse meter com a propriedade privada aqui d'el rey que vêm os comunistas roubar a propriedade